Fundação Municipal de Cultura Prefeitura de Belo Horizonte

DE 15 A 22 DE OUTUBRO

NOVO Temporada-FAN-banner-01TEMPORADA FAN

O Festival de Arte Negra-FAN, promovido pela Prefeitura de Belo Horizonte por meio da Fundação Municipal de Cultura (FMC), é um dos maiores eventos dedicados à arte e à cultura negra fora do continente africano. Em 2015 o festival celebrou 20 anos, sob o eixo curatorial Encontros, e contou com a participação de cerca de 90.000 pessoas e consolidou suas ações na valorização e reflexão de questões estético-culturais ligadas à presença crítico-criativa da cultura afro-brasileira no mundo contemporâneo. Foram realizados na capital mineira shows musicais, espetáculos cênicos, exibições de cinema e atividades de formação, intercâmbio e reflexão, com entrada franca ou a preços populares. Desde então, o Festival de Arte Negra teve seu alcance ampliado pela Temporada FAN; uma série de atividades que antecederam o evento principal com ações realizadas de maio a 24 de novembro de 2015, em 20 espaços distintos, com mais de 300 atrações realizadas por artistas e produtores privados e pela FMC, e que contou com público aproximado de 35 mil pessoas.

A Temporada FAN é uma forma de evidenciar toda essa efervescência cultural de matriz africana que acontece ao longo do ano, independente de qualquer data comemorativa ligada à história do negro no Brasil, sem período ou espaço restritos, ela acontece nas ruas, nos teatros, nas universidades e onde mais for provocada. A arte negra segue viva e ativa, a partir de iniciativas próprias , oriundas das mais diversas linguagens.

Entre 2016 e setembro de 2017, período que antecede a 9ª edição do FAN-BH, cujo eixo curatorial é a mulher negra (FAN Mulher), a Temporada registrou várias ações culturais originadas da comunidade negra de Belo Horizonte e Região Metropolitana, enfatizando a multiplicidade e a potência das linguagens. Num tempo em que o mundo parece querer acenar para o seu passado de intolerância, a arte segue apontando caminhos de empoderamento por meio de outras narrativas e valorização da diversidade.